Dia do lixo

Dia do lixo

No meu bairro, o dia do lixo acontece todas as terças e quintas, e no seu?

Brincadeiras à parte…

 

Esse dia foi inventado como estratégia para fisioculturistas que fazem dietas extremamente restritas em carboidrato, com a intensão de aumentar as reservas de glicogênio durante um dia para compensar a falta do nutriente, facilitando o treino nos próximos dias. Quando esse procedimento caiu no consentimento geral, muitas pessoas começaram a utilizar a mesma “técnica”, escolhendo um dia na semana para se alimentar dos “vilões da dieta”: doces, lanches, industrializados, alimentos fonte de carboidrato simples e os que não são considerados saudáveis. E este dia foi tragicamente nomeado “dia do lixo”.

 

Mas afinal, “dia do lixo” pode ou não?

Depende do que você acredita e do contexto.

 

Como já foi mencionado no post Comida x Nutriente”, alimento é o que ingerimos para saciar a fome, podendo favorecer o funcionamento corporal, através dos nutrientes em sua composição. Já o lixo, são detritos ou materiais sem valor (principalmente nutricional), sem utilidade, que podem prejudicar o meio ambiente e são descartados para evitar problemas. Por esse motivo, é impossível fazer tal associação tendo uma relação saudável com a comida.

 

Se uma pessoa faz uma dieta restritiva, se preocupa muito com o peso na balança, existe uma grande chance de desenvolver ou possuir uma relação nada saudável com a comida. Provavelmente, no “dia do lixo”, ingere grande quantidade de alimentos com baixo valor nutricional, calorias vazias e “permite-se ser feliz momentaneamente”. Talvez até julgue ser uma ótima estratégia para se “educar” e ter o corpo tão desejado. Mas a verdade é que acaba sendo refém de uma imposição completamente sem sentido, onde é crucial comer um lanche, refrigerante e chocolate na sexta-feira, quando, na verdade, a vontade de comer uma paçoquinha foi no domingo depois do almoço. Ou seja, por não ser o “dia permitido”, o indivíduo passa a esperar o “dia do lixo” para compensar aquele sentimento de restrição. Além de ser uma ação contraditória, a oferta de alimentos altamente calóricos e de baixo valor nutricional de uma única vez, pode ser prejudicial ao organismo e algumas pessoas podem até desenvolver transtornos alimentares após iniciarem tal prática.

 

No entanto, se você tem uma alimentação equilibrada, comer um doce ou fazer uma refeição que outrora era proibida, sem um dia previamente estabelecido, e sim quando sentir vontade, não resultará grande impacto em seu organismo. E a resposta para isso se encontra no equilíbrio, não em terrorismo nutricional.

 

Você é livre para fazer suas escolhas e para saber o que te faz feliz, aproveite essa oportunidade!

 

Na dúvida, consulte um nutricionista!

Post criado 6

Deixe um comentário

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo
%d blogueiros gostam disto: